Thursday, December 24, 2009

Convencionalmente: Feliz Natal e próspero Ano Novo!













































Com quantos paus se faz uma canoa
por Arlindo Montenegro

Há séculos, hoje sabemos, grupos de mentes delirantes, sociopatas, reuniam-se em grupos fechados, secretos, com o objetivo de dominar, submeter todos os povos do mundo sob um governo mundial - todo poderoso e controlador de uma única autoridade. Para a grande maioria, o trabalho; para os controladores, todas as benesses gratificantes.

A bestialidade arrogante utilizou-se das crenças, do saber científico, das inovações tecnológicas, dos assassinos de aluguel especialmente treinados, dos venenos e das armas de guerra, tudo para eliminar, extinguir com a existência dos que defendiam sua liberdade, independência, costumes e culturas.

Em nenhum momento na história humana aqueles grupos secretos deixaram de agir, infiltrar-se em todas as formas de agrupamento humano. Em nenhum momento deixaram de aliar-se aos perversos e utilizar seus serviços pagando em ouro, prata, jóias que foram juntando em tesouros, botim de guerras, metais e pedrinhas brilhantes que adotaram, convencionaram utilizar como medida de valor.

O que eram materiais arrumados para o prazer estético, dureza, resistência, maleabilidade e utilizado como atrativo para decorar templos e objetos de culto, roupagens e a cabeça das mulheres foi sendo explorado e amealhado, escondido em cavernas e mais tarde em cofres fortes, até ser substituído pelas moedas, que os guardiões dos tesouros passaram a emitir.

Tinham então o poder de comprar consciências e armas para submeter os povos que viviam em estado natural espalhados nos confins do planeta ainda em locais ainda desconhecidos. Onde chegavam com suas armas e prepotência, introduziam seus costumes e obrigavam os nativos a buscar metais e pedras, enchiam seus navios e os transportavam para suas cavernas e cofres.

"Descobriram", dominaram e escravizaram, transformaram em colônias os povos dos continentes que batizaram como Ásia, África e Américas. Os descendentes em linhagem direta daqueles ritualistas em clubes secretos, passaram a utilizar linguagem simbólica, financiaram pesquisas científicas, promoveram mais guerras, sofisticaram o sistema de dominação.

Pouco a pouco, eliminaram os lastros convencionais do valor da moeda e espalharam papel pintado pelo mundo, onde já dominam as grandes corporações e compram a consciência de governantes solertes. Recentemente, para aprimorar seus controles, sumiram com os recursos e largaram no ventilador a fala ameaçadora de um agourento, mentiroso e mistificador.

A terra vai esquentar! Os países vão sumir! Muita gente vai morrer! Aí a gente começou a pensar: ora! Quem manda mesmo é o Criador e não esses caras aí.

Como mentira tem perna curta, na reunião onde queriam vender bugalhos por alhos, o vermelho diabo pintado de verde, o clima esfriou. Nevou!

Mas os sujeitinhos persistem na mentira. Alguns se envergonham. Outros desistem ou dão o dito por não dito. De mesmo, caem as máscaras e são revelados os propósitos deste despautério internacional. Os abestalhados exércitos de melancias, falam contra o imperialismo capitalista e querem mesmo é o governo ditatorial mundial. Os abestalhados gritam, a serviço dos nobres herdeiros das seitas secretas manipuladoras das vontades ignorantes.

Estamos no limiar de grandes mudanças sim. Mudanças bem informadas e trânsito de credibilidade. Avaliação de atitudes. Decisões que vão importar para um novo ciclo de civilização. Só esperamos que a razão e a responsabilidade sobre a vida, que depende da evolução espiritual, que depende de escolhas e muita disciplina do ser consigo mesmo, possa guiar os passos humanos.

Sabemos quem são. Sabemos que ocupam os postos de poder. Sabemos que confiamos nos discursos mistificadores. Sabemos quais as ferramentas que utilizam para submeter os povos. Sabemos que o conformismo e o silêncio ampliam a força do terror.

Aos poucos a humanidade, principalmente os mais jovens, vão abrir mão da violência mortífera e da presunção do poder. Há um poder mais forte e uma vontade mais poderosa no comando do coração de cada um. A receita utilizada até agora resulta num bolo amargo. Vamos ver as mudanças comportamentais que nos conduzam à razão responsável. À paz, valorização da vida e do trabalho.

A mensagem é desafiadora: "Amai-vos uns aos outros!" É possível! Acredite!



Arlindo Montenegro é criador de abelhas e editor do blog "ViverdeNovo".


Publicado no site "Alerta Total" .
Quinta-feira, 24 de dezembro de 2009, 00h01.






Geração maldita – Olavo de Carvalho





3 comments:

Cachorro Louco said...

Boot:Este artigo do Arlindo vai direto ao ponto,é absolutamente verdadeiro e incontestável ,mostrando uma realidade desconhecida ou desprezada pela maioria da população deste planetinha azul.

Abraços

Talma said...

Boot...feliz Natal.
Abraços,
Talma

FENIX said...

O Brasil mudou e mudou para pior. As legiões do mal que tomaram o poder, utilizando-se da democracia e iludindo os ingênuos, mudaram o Brasil para pior. Todos os conceitos do bem foram metodicamente atacados e a maioria deles destruídos.

A verdade deu lugar à mentira, devidamente maquiada, atendendo as conveniências dos governantes sem ferir o convencimento dos ingênuos. A moral foi, por medida provisória, considerada conceito anacrônico, incompatível com os tempos modernos.

Desfilam com bandeiras, radiantes, as minorias valorizadas pelos comunistas e o lixo já pode sair debaixo do tapete, sem constrangimento ou vergonha. É nóis na fita mano.

A inteligência é estrategicamente atacada nas universidades, comprometendo seu futuro, imersa no consumo de drogas bolivarianas. Religião e família são sistematicamente envolvidas em denuncias a fim de desacreditá-las. A corrupção, o enriquecimento ilícito, são troféus de políticos e ex-sindicalistas que desfilam por aí impunemente. As instituições foram desmoralizadas e servem apenas para dar respaldo as vontades do executivo.

Neste contexto, qual a importância dos comandantes militares pedirem demissão e virar as costas às necessidades da pátria invadida por alienígenas?

Serão substituídos por outros, tanto ou mais omissos que os de agora, neste triste episódio de lavar as mãos.

"LIBERTAS QUAE SERA TAMEN"

Share
 
Copyright © 2004-2016 Bootlead