Friday, February 08, 2008

UMA FOTO REPULSIVA!

Na foto o "general" inFelix e seus "companheiros": "Waldir", "Francisco", "Miguel", "Rogerio", "Comprido",
"Grande", "Nilson", "Lula", Franklin e ainda "Stella", "Luiza", "Patricia", "Wanda", Dilma.































Quando a vaca vai pro brejo?
por Bootlead

A vaca já foi pro brejo, quando um General de quatro estrelas (serão vermelhas?) do Exército Brasileiro, no caso o General-de-Exército Jorge Armando Felix (ou inFelix) senta-se à mesa com dois terroristas, sendo uma ladra e o outro seqüestrador, senão coisas piores (este "general" sentaria-se à mesa até com o próprio Lamarca), e todos com uma alegria esfuziante defendendo o indefensável, a roubalheira escancarada com os tais "cartões corporativos" pelo "ladrão-mor" e seus acólitos, isto, após o mesmo "general", haver emitido declarações à imprensa na mesma linha de argumentação, onde "evacuou" a seguinte frase lapidar: "Para nós, quanto menor a transparência, maior é o grau de segurança".

Segurança do quê cara pálida, para "nós" quem? Do seu chefete, dos seus amigotes na ladroagem ou a sua mesmo "general"? Uma desfaçatez sem limites! Pobre Exército Brasileiro, em que mãos caístes.

Para isto só há uma palavra: VERGONHA!

Ah! "Homens" de 64, que serviço mau acabado fizestes, mataram a serpente, mas deixaram os ovos, além de uma lavra de "melancias" germinando em suas próprias "casas". E agora, quem será capaz de terminar o serviço e a que preço?



O "curriculum" dos personagens (da esq. para a direita):

Dilma Vana Rousseff Linhares ("Stella", "Luiza", "Patricia", "Wanda")

Em 1967, era militante da Política Operária (POLOP), em Minas Gerais, junto com seu marido, Claudio Galeno de Magalhães Linhares ("Aurelio", "Lobato"). Saiu da POLOP e, também com seu marido, ingressou no Comando de Libertação Nacional (COLINA), tendo sido eleita, em abril de 1969, quando atuava no então Estado da Guanabara, membro do seu Comando Nacional.

Acompanhou a fusão entre o COLINA e a Vanguarda Popular Revolucionária, do "capitão" Carlos Lamarca (sempre ele), que deu origem à Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares).

Em setembro de 1969, participou como convidada, só com direito à voz, do I Congresso da VAR-Palmares, realizado numa casa em Teresópolis.

Ainda em 1969 a "companheira Stella" foi uma das que planejou aquele que seria o mais rentável golpe da luta armada em todo o mundo: o roubo do cofre de Adhemar de Barros, ex-governador de São Paulo. O crime foi cometido pela Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares (VAR-Palmares), quando 13 guerrilheiros da VAR-Palmares roubaram o cofre de 200 kg de uma casa no bairro carioca de Santa Tereza, onde vivia a amante do ex-governador e levaram US$ 2,6 milhões de dólares. Onde foi parar o dinheiro? Perguntem a Dilma ou será Stella!

A "companheira" Dilma foi presa em São Paulo em 16 de janeiro de 1970.

Click AQUI para saber mais sobre Dilma "Stella" Rousseff.


Franklin De Souza Martins ("Waldir", "Francisco", "Miguel", "Rogerio", "Comprido", "Grande", "Nilson", "Lula")

Filho de um senador, ingressou no PCB em 1966, atuando no Comitê Secundarista do então Estado da Guanabara, foi militante da DI/GB (Dissidência da Guanabara do PCB) e do MR-8 (Movimento Revolucionário 8 de Outubro). Foi presidente do DCE/UFRJ (Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal do Rio de Janeiro) e vice-presidente da UNE (União Nacional dos Estudantes). Em outubro de 1968, foi preso no Congresso da UNE, em Ibiúna sob o comando do indigitado José Dirceu ("Daniel"), na época presidente da UEE (União Estadual dos Estudantes de Sâo Paulo).

Em abril de 1969, foi eleito para a Direção Geral do MR-8 e, em meados desse mesmo ano, participou do seqüestro do embaixador dos EUA, Charles B. Elbrick. Em fins de 1969, fugiu do Brasil no esquema da ALN (Aliança Libertadora Nacional), indo fazer cursos de guerrilha e terrorismo em Cuba (emboscadas, armamentos, explosivos, túneis e táticas militares), sob os auspícios do seu venerável ídolo Fidel Castro.

Também viveu em Santiago do Chile, onde, em dezembro de 1972, foi eleito para a nova Direção Geral do MR-8, regressou ao Brasil em fevereiro de 1973, indo estruturar o Comitê Regional de São Paulo do mesmo grupo terrorista, que atualmente tem entre seus "comandantes" o ex-Governador de Sâo Paulo Orestes Quércia e o atual Governador do Paraná, Roberto Requião.

É ainda, patrono ou talvez proprietário do jornaleco comunista "Hora do Povo", dirigido por antigos e atuais membros do MR-8.


General-de-Exército Jorge Armando Felix

Jorge Armando Felix, além dos cursos regulares da carreira de oficial do Exército, freqüentou a Escola de Comando das Forças Armadas da Alemanha e a Escola Superior de Guerra (ESG).

Como Oficial Superior foi, dentre outras funções, instrutor da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército e Comandante do 1º Grupo de Artilharia Antiaérea, localizados no Rio de Janeiro - RJ.

Desempenhou, como Oficial-General, cargos de comando e de direção nas cidades de Cruz Alta-RS, Brasília-DF, Caçapava-SP e São Paulo-SP.

Foi promovido ao posto atual em 25 de novembro de 2000, e exerceu o cargo de Secretário de Ciência e Tecnologia do Exército, no Rio de Janeiro, e, por extensão, membro do Alto-Comando do Exército. É ainda bacharel em Ciências Econômicas pela Faculdade de Ciências Econômicas do Rio de Janeiro.




A política-chanchada – Ipojuca Pontes



Diogo, O Terrível - João Pereira Coutinho


No comments:

Share
 
Copyright © 2004-2016 Bootlead