Sunday, September 07, 2008

7 de Setembro, Dia da Independência do Brasil! É para rir ou para chorar?

Sem nenhuma vontade, mas para não dizer que não falei da "Independência", abaixo vai um vídeo produzido pelo canal de videoreportagem AEROVIA-FAB, para o Dia da Independência de 2007, muito bem feito por sinal, exceto pelas imagens de alguns seres abjetos, que não foram possíveis editar devido a problemas de sincronismo do áudio/vídeo no YouTube, também a musiqueta de fundo é muito "nipônica" para a data, deve ter sido escolha do Brig Saito, que provavelmente confunde o início do Hino da Independência com: "japonês" da Pátria filhos (...). Por outro lado, o vídeo vale a pena pela singela declaração do Coronel que comandou o destacamento da FAB no desfile militar do ano passado, em: "De que é feita a espada?". Não deixem de assistir!

Independência de Portugal: Bom, para começar os portugueses não eram "invasores", e sim "descobridores", é certo que nos espoliaram por 322 anos (dentro das possibilidades exploratórias e tecnológicas da época), em contrapartida para cá trouxeram a maioria dos nossos antepassados ou lhes permitiram que viessem, como também nos deixaram de herança o idioma único e um país-continente, graças a sua "bravura" e sua poderosa frota naval, caso contrário seríamos divididos em algumas dezenas de republiquetas (bolivarianas, espanholas, francesas, holandesas, inglesas, entre outras), além do mais, tudo que daqui levaram, não chega a "fazer cócegas" perto do que já nos foi e está sendo roubado nestes últimos vinte anos, bem como as pretensões dos "invasores" comunistas, já em sua terceira tentativa, esta sim uma "invasão" derradeira, onde eles pretendem fatiar as nossas Terras com a raça mais peçonhenta que jamais existiu no planeta.

Sendo hoje, o 6º ano consecutivo que nossos soldados terão que desfilar para os porcos-comunistas (que me perdoem os suínos genuínos), desta feita inclusive com a presença da "boca-de-sopro" portenha (quem sabe o macaco bolivariano também não aparece de última hora, que aí sim o "circo" ficaria completo), pois bem, imagino como deve estar sendo difícil para os "camaradas" que honram a farda e o Brasil e hoje terão que desfilar perante aquelas "autoridades alienígenas", invasores, força de ocupação, sim senhores, a "pátria-mãe" dessa raça é Cuba e não o Brasil, hoje estarão nos palanques, não para comemorar a data máxima da nossa Pátria, mas comemorando a sua mais fácil vitória, nem um tiro precisaram disparar, a não ser em seus próprios "soldados" (Celso Daniel, Toninho do PT e outras centenas não tão conhecidos), do alto de sua arrogância, eles assistirão os "subjugados" desfilarem garbosos, prestarem-lhes continência, apresentarem-lhes armas e ainda seus comandantes, todos pimpões a darem-lhes tapinhas nas costas e sorrisos amarelos, amarelos de vergonha e covardia. É isso aí, pergunto novamente: Comemorar o quê? A rendição incondicional por pura covardia?

Comunista bom é comunista morto, mas não enterrado neste solo "Mãe Gentil", e sim com suas carcaças fedorentas lançadas nas profundezas do oceano, lá para os lados do tal pré-sal de que tanto eles tagarelam, como é sabido que bosta flutua e peixe não come, devemos atar aos seus "pedaços" alguns bons quilos de "Pb" ou na falta vai de pedra mesmo.
Bootlead




Click na seta ou no botão PLAY, para ativar o vídeo.
Obs: Caso o download esteja lento ou intermitente, click no botão PAUSE, aguarde completar o carregamento e então pulse PLAY.


O DONO DA ESPADA

Brigadeiro-do-Ar Helio Langsch Keller, quando ainda 2º Ten Av, cumpriu 95 missões sobre os céus da Itália, como integrante do 1º Grupo de Caça. Após o retorno do 1º Grupo de Caça ao Campo dos Afonsos em 1945, Keller foi Comandante da "Esquadrilha de Paus", Comandante do 3º/1º Gp.Av.Ca. e Comandante do 1º Grupo de Caça. Filho do Geneneral Floriano Peixoto Keller, era um respeitado e respeitável Instrutor da aviação de Caça. Amava assuntos de tática de emprego. Leitor incansável fundou a "Pequena Biblioteca do Piloto de Caça (3º/1º Gp Av Ca)", na certeza de que os pilares da "excelência do piloto de combate", também passava pela cultura especializada.

Foi um dos componentes do grupamento de Pilotos de Caça escolhidos para serem treinados na aeronave a reação P-80 nos EUA. Comandou o 1º Grupo de Caça quando já equipado com F-8 Gloster Meteor.

Ao deixar a carreira, cursou Economia e foi incorporado à equipe da FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos - Min. Planejamento). Nessa função, assegurou o financiamento (fato inédito) para o desenvolvimento do Projeto EMBRAER T-27 (US$ 18 milhões), o que garantiu a produção dos protótipos, seus ensaios e as "cabeças de série" da produção. Uma decisão muito mais do Aviador do que do economista. O Brig Helio Langsch Keller, faleceu em 1991. Herói de guerra brasileiro, completamente desconhecido para a grande maioria dos brasileiros.




Caso queiram ouvir o bonito Hino da Independência, é só acessar o "mini-player" abaixo e clicar PLAY. Infelizmente o refrão "Brava gente brasileira! (...)", tornou-se uma piada de mau gosto.






Click AQUI para ver a letra do Hino da Independência.





Sarah Palin "embaralha as cartas" da campanha eleitoral nos EUA – William Waack







1 comment:

Anonymous said...

Bootlead


Sua seleção musical é simplesmente fantástica-parabéns, tenho me deliciado por aqui.


Quanto ao brigadeiro Hélio Langsch Keller, é de uma casta de homens em extinção.

os atuais estrelados, lamentavelmente, são emasculados.

Uma admiradora anônima.

Share
 
Copyright © 2004-2016 Bootlead