Monday, March 30, 2009

SALVE 31 DE MARÇO DE 1964!

Foto: General Olympio Mourão Filho - Um Herói Nacional.









































HOMENAGENS AOS HERÓIS BRASILEIROS VÍTIMAS DO TERRORISMO COMUNISTA.


EM SÃO PAULO:








































NO RIO DE JANEIRO:







































































Foto: O Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco, ainda General-de-Divisão,
entregando o espadim ao Cadete Carlos Eduardo Vernes Mack (25 de agosto de 1960 – AMAN).










































MOMENTOS DECISIVOS
Clovis Purper Bandeira

No mês de março comemoramos o aniversário do Movimento Democrático de 31 de Março de 1964. Você, Novo Camarada, não era nascido nessa época e por certo já ouviu muitas histórias a respeito daqueles acontecimentos, a maioria das quais, infelizmente, não corresponde à verdade histórica e constitui uma releitura distorcida dos fatos, com a finalidade de confirmar, sob um falso manto de pretensa veracidade, as posições e convicções políticas dos derrotados em 1964.

Não pretendo, neste curto espaço de nosso encontro trimestral, lembrar todos os acontecimentos da época, os quais você pode reler nos principais jornais de 1963/64, na biblioteca de sua cidade ou na Internet. Quero, apenas, rememorar três dos acontecimentos cruciais que levaram à intervenção da Forças Armadas, num momento de sério risco para a sobrevivência do regime democrático brasileiro, respondendo ao clamor público que cobrava um basta à situação alarmante em que o país mergulhava. Foram eles o Comício da Central do Brasil, o motim dos marinheiros no Sindicato dos Metalúrgicos e a reunião do Presidente da República com os sargentos no Automóvel Clube.

Tais eventos, ocorridos em março de 1964, culminavam uma série crescente de greves parciais, gerais e de "solidariedade"; aumento do papel político dos sindicatos, alçados à condição de verdadeiros partidos políticos, quando não passavam de centrais de agitação e propaganda esquerdista; cerco e tentativa de intimidação de todos os contrários às mudanças pró-comunismo em andamento; aliciamento de civis e militares por meio de palavras de ordem, ameaças veladas aos não aderentes e premiação ostensiva aos simpatizantes da baderna; paralisação quase total da vida política e econômica do país; surgimento de sindicato de praças na Marinha e dos generais e almirantes "do povo", em oposição aos "gorilas", nome pejorativo que procurava identificar e isolar os militares que não concordavam com o descalabro que só fazia aumentar; dúvidas nas mentes, exigindo decisão entre a lealdade ao governo, à cadeia de comando legal cada vez mais dominada pelas idéias esquerdistas e a resposta ao clamor do povo e da maioria das forças democráticas políticas, econômicas, sociais, militares e religiosas aos desmandos governamentais.

Os sindicatos, os partidos políticos da base governamental, parte da imprensa (sempre dependente da benevolência do governo para importar papel e receber publicidade dos órgãos públicos), os grêmios estudantis, os movimentos sociais, todos estavam infiltrados e "aparelhados" pelos esquerdistas que, em suas próprias palavras, "já haviam tomado o governo, só faltava tomar o poder".

Nos três eventos que citamos, as Forças Armadas foram atingidas em seus valores mais fundamentais, a hierarquia e a disciplina.

No Comício da Central do Brasil, os cartazes alardeavam: "Reformas, na lei ou na marra!" - "Paredón para os gorilas!" – "Partido Comunista com o povo e com o presidente" – "Desta vez o povo será governado através de seus sindicatos" – "República sindicalista para o Brasil!".

Ministros de estado, inclusive os militares, congressistas esquerdistas, militares fardados carregando nos ombros o Almirante Aragão, o Deputado Brizola instigando a assistência, fomentando a revolta popular, apresentando o Presidente da República, que chegava ao palanque, como salvador da Pátria e presidente da República Sindicalista do Brasil, esse era o cenário. No final de seu discurso inflamado, o Presidente João Goulart afirmou: "... advirto o Congresso, os Governadores reacionários, a minoria retrógrada e capitalista, de que o verdadeiro Chefe de Estado, quando circunstâncias excepcionais lhe impõem medidas excepcionais, adota-as. E este que vos fala não recuará. O povo está a mostrar-me o caminho. Eu os conduzirei por este caminho"!

Pouco depois, no Sindicato dos Metalúrgicos, um verdadeiro motim acontecia, promovido pela espúria Associação de Cabos, Marinheiros e Fuzileiros Navais e liderado, entre
outros, pelo tristemente famoso Cabo Anselmo. As tropas de Fuzileiros Navais enviadas para conter o movimento aderiram parcialmente ao mesmo. O Ministro da Marinha foi substituído. Finalmente, os amotinados, chefiados pelo Almirante Aragão, pelo novo Ministro e pelo Cabo Anselmo, os três carregados sobre os ombros, embarcaram em viaturas do Exército e foram conduzidos até o quartel do Batalhão de Guardas, onde foram liberados, com a promessa do governo de que ninguém seria punido. A hierarquia e a disciplina, enxovalhadas nesse episódio, exigiam a reação dos militares conscientes.

Finalmente, no dia 30 de março, o Presidente da República, acompanhado de seus ministros, compareceu ao Automóvel Clube, onde lhe seria prestada uma homenagem pelos sargentos das Forças Armadas, coroando a tática subversiva de separar oficiais e praças, a fim de dividir e enfraquecer as forças militares, último bastião que se opunha à comunização do país.

As palavras, os chavões, as bravatas, tudo lembrava os discursos do Comício da Central do Brasil, que ocorrera apenas dezessete dias antes. Na mesma linha de discurso, o Presidente da República prometia (ameaçava?): "Prometo, para cumprir dentro em breve, que as reformas sairão, quer queiram ou não os reacionários do Congresso. Quer queiram ou não os generais fossilizados e ultrapassados. Quer queiram ou não os políticos traidores, que há muito já deveriam estar banidos da política nacional".

Não havia mais dúvida possível: um golpe sindicalista e comunizante estava em marcha, para ser desencadeado em breve. O Presidente da República, por convicção ou por oportunismo, embarcara nessa aventura. Os fundamentos das Forças Armadas estavam seriamente abalados pela ação ou pela inação dos que deveriam defendê-los.

A contra-revolução, já planejada, precipitou-se e, na manhã de 31 de março, iniciou-se o deslocamento das tropas de Minas Gerais, em direção ao Rio de Janeiro.

A sorte estava lançada e o aparentemente sólido castelo da subversão, inflado pela demagogia e pela propaganda, acreditando numa força que era apenas retórica, desmoronou ao primeiro embate. A Nação estava salva.

Após tanto tempo, Novos Camaradas, rememoremos os graves acontecimentos daqueles idos de 1964. E homenageemos a memória dos bravos patrícios que venceram suas dúvidas e tiveram a coragem de ficar ao lado do verdadeiro interesse nacional, evitando que a nação mergulhasse na treva comunista que ainda infelicitaria tantos povos.

Sobretudo, permaneçamos atentos.


Clovis Purper Bandeira é General-de-Divisão do Exército Brasileiro e 1º Vice-presidente do Clube Militar.








Publicado no site do "CLUBE MILITAR – A Casa da República"



QUE COISINHA MAIS FOFA...




























Vejam o vídeo AQUI, mas prometam manter a calma.




COLIFORMES MENTAIS – Maria Lucia Victor Barbosa




6 comments:

ALBERTO FIGUEIREDO said...

Reeditem 64 - Morte a lula e ao PT

Anonymous said...

Plano de Intervenção Nacional e Mundial !

Brasileiros, Brasileiras e Brasileirinhos do Brasil
Por Ricardo Antonio filgueiras.
Senhores brasileiros conscientes do perigo que vem se formando para um regime político do escravizo, através da unificação de identificação nacional que já esta em andamento no mundo saindo através dos Estados Unidos, o famoso como muitos já o sabem o CHIP que esta sendo introduzido na carne humana para a sua identificação, com estes meios de controle onde muitos acham ate viável, pois o controle ira trazer algum beneficio sim, mais também ira trazer maléficos para todos que assim aceitarem a marca chamada também como a (marca da besta) traduzido no apocalipse que será acompanhadas por substancias vibratórias malignas, vira sim o termino de noventa por cento da corrupção em toda as esferas e acompanhado com o termino da criminalidade entre ( ) pois terminado com o dinheiro real e passando para o virtual irreal como querem aqueles que pela noite estão fazendo acontecer para o domínio total da humanidade pois já muitos lideres como Adolf Hitler , Josef Stalin , Alexandre, o Grande , Gengis-Khan , Napoleão Bonaparte e Gavrilo Princip causadores de guerras mundiais e suas mentes doentias diabólicas com os pretextos elementares de liberdade assim eles fizeram e escravizaram o povo levando-os as pestilências terríveis humanas mais esses homens somente propuseram a desgraça e sim o povo em sua maioria da imbecilidade aceitaram as palavras desses lideres espíritos enganadores desgraçando as vidas que se fizeram enaltecer o orgulho e a vaidade humana. Hoje a humanidade caminha aos passos largos para um novo regime e este será mais autoritário e se tornara terrível sem precedente se a maioria dos homens não disser não ao controle através do CHIP que tentaram introduzir em nosso corpo carnal, temos que dizer não a este sistema que cresce a cada dia e se, não nos unimos contra o controle desse tipo para com a nossa vida onde tentaram nos tirar a liberdade que com muitos custos foi lutado e conquistado por lideres democráticos que interviram na época para termos hoje a liberdade de expressão, pois a democracia corre perigo iminente não só no Brasil mais no mundo nos paises democrático que aos poucos estão sendo mudada de forma sutil e maliciosa. A quebradeira econômica Mundial foi uma das formas encontradas por certos lideres mundial para esta formação e assim ter um novo argumento e passar ha controlar todo homem na terra e assim se firmarem no poder como sempre os vilões o quiseram destruição e destruição, pois o Mal só faz destruir e não se faz hoje diferente para o domínio humano. Temos hoje as instituições criadas para servir os cidadãos brasileiros principalmente ha instituição das Forças Armadas Brasileiras que foram criadas por patriotas que no poder do governo da monarquia assim o fizeram para defender a Pátria e seus filhos da iminência dos vilões que alternavam –se em épocas para tentativa de domínio humano e assim se sucede para os dias atuais, todo cuidado e toda prudência e necessária para não cair nos braços da maldade humana, pois por traz da beleza existe a fera destruidora chamada Estado Comunista Imperialista.

Anonymous said...

Até quando pessoas inteligentes, honestas e trabalhadoras vão continuar se submetendo a ignorantes-boçais-medíocres em nome de uma quimera chamada Democracia?!

CANAL99SP said...

País de frouxos,militares frouxos loucos para mamar nas tetas do povo,filhosvdevuma pita ainda bem que a maioria está morto ou já está apodrecendo de velho, tomara que o diabo esteja esperando os que ainda está vivos filhos das putas retardados psicopatas faltou neste país revolucionário subversivo de verdade para encher o rabo destes filho das putas covarde de chumbo!

CANAL99SP said...

País de frouxos,militares frouxos loucos para mamar nas tetas do povo,filhosvdevuma pita ainda bem que a maioria está morto ou já está apodrecendo de velho, tomara que o diabo esteja esperando os que ainda está vivos filhos das putas retardados psicopatas faltou neste país revolucionário subversivo de verdade para encher o rabo destes filho das putas covarde de chumbo!

CANAL99SP said...

País de frouxos,militares frouxos loucos para mamar nas tetas do povo,filhos de uma puta ainda bem que a maioria está morto ou já está apodrecendo de velho, tomara que o diabo esteja esperando os que ainda está vivo filhos das putas retardados psicopatas faltou neste país revolucionário subversivo de verdade para encher o rabo destes filho das putas covarde de chumbo! Morra caralho de polícia e exército de corruptos ,só trabalha no Haiti na latrina !

Share
 
Copyright © 2004-2016 Bootlead