Sunday, November 16, 2008

Os "bocas-de-fossa"!





























Perdão seletivo – Vannuchi e Genro acham que a anistia ampla e irrestrita não vale para inimigos
por Augusto Nunes

Caso se interessassem pelo futuro do Brasil, o ministro da Justiça e o secretário nacional dos Direitos Humanos estariam exibindo as olheiras superlativas dos inconformados com a institucionalização da tortura no sistema carcerário. Tanto o ministro Tarso Genro quanto o secretário Paulo de Tarso Vannuchi sabem que, neste momento, centenas de presos comuns estão sendo seviciados por policiais que preferem o choque elétrico à investigação ou por integrantes dos bandos criminosos que governam as cadeias. Como só se interessam pelo próprio futuro político, os dois ordenanças vencidos na guerra suja esquecem os carrascos do presente para acertar contas com torturadores do passado.

Nas capitanias confiadas à dupla, problemas é o que não falta. Mas os companheiros resolveram que não existe urgência mais urgentíssima que a revisão da Lei de Anistia decretada em 1979. Seria "ampla, geral e irrestrita", combinaram os negociadores do documento, ao fim de conversas especialmente delicadas. Nem tanto, descobriram quase 30 anos depois os parceiros ansiosos pela vingança.

Quem olha por espelhos retrovisores caminho à margem do penhasco é forte candidato ao título de homem sem visão do ano. Quem olha só pelo retrovisor direito, garimpando imagens de torturadores aposentados, é um cretino fundamental. Para os tarsos, a anistia que livrou Genro do medo crônico e Vannuchi da cadeia não se estende aos porões da ditadura.

"A lei se aplica tanto aos adversários do regime militar quanto aos agentes do poder público que eventualmente praticaram torturas contra presos políticos", discordou José Antonio Toffoli, advogado-geral da União. "Tortura é crime imprescritível", replicaram em coro os tarsos. "Terrorismo também é", avisou Gilmar Mendes, presidente do STF, amparado no artigo 43 da Constituição.

Foi a senha para o desembarque na frente de batalha dos heróis de araque, sempre fantasiados de credores da imensa maioria que nada lhes deve.

É um absurdo chamar de terroristas os que, por falta de opções, lutaram contra a ditadura de armas na mão, viajaram de novo os rufiões dos anos de chumbo. Havia opção, sim, deveriam berrar milhões de brasileiros que resistiram até que a liberdade abrisse as asas sobre nós e restaurasse a democracia. Anos a fio, a resistência democrática suportou a arrogância dos extremistas de esquerda e a prepotência dos direitistas radicais. Uns menosprezavam os "pequeno-burgueses a serviço do capitalismo". Outros tentavam conter a cólera provocada pela parvoíce dos "inocentes úteis a serviço dos comunistas".

Enquanto o delírio durou, os devotos da luta armada não fizeram reparos ao manual da guerrilha redigido por Carlos Marighela. "A ação terrorista deve ser executada com muita calma, decisão e sangue frio", ensina um trecho. "O terrorismo é uma arma que o revolucionário não pode abandonar". Só agora os guerrilheiros cismaram que o estigma foi invenção da ditadura.

A anistia não será revogada, mas nada impede escavações históricas amplas, gerais e irrestritas. Ex-torturadores merecem ser tratados como figuras abjetas. Ex-terroristas, também.


Augusto Nunes da Silva é jornalista, nascido em Taquaritinga, interior de S. Paulo, foi redator-chefe da revista Veja, diretor de redação das revistas Época e Forbes, dos jornais O Estado de S. Paulo, Gazeta Mercantil e Zero Hora, além de diretor-executivo do Jornal do Brasil. Foi também apresentador do programa Roda Vida da TV Cultura e do programa "Verso & Reverso" da TVJB. Augusto Nunes escreveu diversos livros, entre os quais: "Minha Razão de Viver - Memórias de um Repórter" (livro de memórias de Samuel Wainer), "Tancredo" (biografia de Tancredo Neves), "O Reformador: um Perfil do Deputado Luís Eduardo Magalhães" e "A Esperança Estilhaçada", sobre a atual crise política, entre outros. É um dos personagens do livro "Eles Mudaram a Imprensa", da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que selecionou os seis jornalistas mais inovadores dos últimos 30 anos, além de ter ganho por quatro vezes o Prêmio Esso de Jornalismo. Atualmente, Nunes escreve uma coluna na edição eletrônica da Revista "VEJA".





Publicado no jornal "Jornal do Brasil" (Sete Dias).
Domingo, 16 de novembro de 2008, 02h00.



Atentado à unidade nacional – Editorial do Estadão



2 comments:

Gusta said...

Amigo,

favor divulgar a notícia abaixo, de extrema importância e urgência:

Campanha pela revogação do decreto quilombola de Lula!!

O deputado Valdir Colatto apresentou um Projeto de Decreto Legislativo (PDL 44/2007) que anula o “decreto Quilombola que Lula assinou, junto com o ex-chefe da Casa Civil José Dirceu (Dec. 4887/03). O Projeto está agora na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados e deverá ser votado AMANHÃ, quarta-feira, dia 19.

Vamos apoiar o Deputado Colatto, mandando e-mails aos deputados da Comissão de Constituição e Justiça, com cópia ao Presidente da Câmara e ao autor do Projeto, demonstrando que o povo brasileiro não quer mais coletivização de terras, nem ser lançado num conflito racial.
Clique http://www.fundadores.org.br/quilombolas.asp e ENVIE SEUS E-MAILS!

Grande abraço

Rodolpho Villas Boas Neto said...

Um povo pacifico ou um povo CANALHA
Eu não entendo como opovo do Brasil é frouxo beirando a viadagem estamos passando por um verdadeiro(des)governo de um ladrão maldito chamado Lula e ninguem reage se fosse em outro pais este verme já estaria envolto em saco de cor escura a caminho do necrotério para fazer necrópicia o governo da maldita desgraçada esquerda do PT do mensalão,dólares na cuéca,subornos,propinas um presidente que por sinal é um grande filho de uma puta que destribui empregos a seus amiguinhos seu irmão vagabundo sua filha e filho compra avião enfim faz o que der na sua mente desiquilibra por conta de suas cachaçadas homéricas e ainda foi reeelito por culpa de Vagabundos,Viciados,Traficantes,Terroristas comunas,prostitutas,aproveitadores,assaltantes de banco ,MST,ONG,S,CUT e etç..etç.. tem seus cumplices no brasil que o povo que não servia nem para ser usado como preservativos em prostibulos pois já se prostituem por bolsas familias,cótas racias,dia de conciencia negra, e muito mais tudo as custas do nosso dinheiro dos altissimos impostos que esse DESGRAÇADO MORFÉTICO nos cobra e que nós pagamos "não deviamos pagar deviamos boicotar esse governo de vandalos vagabundos imorais" em 2002 o erro não foi nosso nem meu porque eu votaria em um cachorro para presidente, do que para um presidente um CACHORRO SEMI-ANALFABÉTO APROVEITADOR UM VIGARISTA MIL VEZES MALDITOS ELE E SEUS CUMPLICES QUE O REELEGERAM EM 2006 não se deve ter piedade com estes quadrilheiros vamos em 2010 mandar a Dilma rouséf assaltante criminóssa terrorista e seus aliados "PARA A PUTA QUE OS PARIU" tambem vamos mandar os Néo petistas comunistas que votam em lula para a vala que é o lugar que eles mercem ficar e que nunca deveriam ter saido de lá!!!!!! Jair Bolsonaro ou Gen Heleno estes 2 só estes é que podem fazer o Brasil voltar a ser um Pais PORQUE O MALDITO LADRÃO lULA TRANSFORMOU ESSE LUGAR EM UM PUTEIRO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Share
 
Copyright © 2004-2016 Bootlead