Tuesday, January 15, 2008

2008: Mais um ano em que viveremos perigosamente!












































Previsões para um 2008 repleto de imprevisíveis
por Josias de Souza

*Janeiro: A essa altura, sabe-se que a liberdade do "contribuinte" para comemorar o fim de um tributo termina onde começa o arbítrio do governo de aumentar outros impostos. Pena. O sistema econômico começava a se organizar. Nem socialismo nem capitalismo. Rumava-se para a República Federativa do Crediário. Só duas classes sociais: credores, poucos, e devedores, muitos, muitíssimos. Dizia-se "sem entrada" e o brasileiro já entrava. A festa acabou, irmão. O aumento do IOF soou como a badalada da meia-noite. O carro novo que você planejava comprar a prazo virou abóbora. Ou abacaxi. Tá com raiva? Experimente praguejar o Adão. Se o maldito tivesse recusado a fruta da Eva, ainda estaríamos no paraíso. Livres da indústria, da do vestuário à automobilística e dos impostos. A oposição ainda fará cara feia por algum tempo. O PMDB, mais safo, continuará fazendo cara de bobo. "Estou preocupada com o PMDB", dirá Dilma a Lula. "Mas o PMDB não está nos dando nenhum motivo de preocupação!", dará de ombros o presidente. E Dilma: "É isso que me preocupa..." Prepare-se. Depois da febre amarela, vem aí o ministro Edison Lobão e o fantasma do racionamento de energia.

*Fevereiro: Pouco a pouco, o barulho do surdo se transferirá para Brasília, sede de todos os blocos de sujos. A folhinha traz um quadradinho a mais. Normalmente, serviria apenas para compensar a defasagem acumulada entre os períodos de translação e rotação da Terra. Neste 2008 providencialmente bissexto, porém, o 29º dia terá outras serventias. Os pais e as mães das despesas vão dispor de 24 horas extras para conspirar contra a promessa de passar R$ 20 bilhões na faca. E o "contribuinte", órfão, será intimado pelos tics e tacs adicionais a refletir sobre uma evidência insofismável: no escurinho das dobras do Orçamento, todos os gastos são pardos.

*Março: Os jornais pendurarão a reforma tributária nas manchetes. Ninguém será contra. Mas os fatos desvirtuarão, de novo, as boas intenções. E a reforma sobreviverá como mero ideal retórico. O "contribuinte", qual um neo-Prometeu, acorrentado à promessa jamais cumprida, continuará à espera de um Hércules que o liberte das bicadas que o fisco, abutre pós-pós, lhe desfere no fígado.

*Abril: Os partidos definirão as regras para a escolha, em convenção, dos candidatos a prefeito. Das provetas partidárias começarão a saltar os pré-candidatos ideais. Em condições de laboratório, terão respostas para tudo. Com o correr das semanas, o eleitor se dará conta de que os "salvadores" não passam de ilusões fabricadas a frio.

*Maio: A proximidade do meio do ano provocará comichões nos economistas. A partir de fatos e números inexplicáveis, tentarão explicar por que o PIB de 2008 crescerá menos que o de 2007. O debate conduzirá a um oxímoro – a figura de retórica que combina dois termos antagônicos, para chegar a um terceiro. Algo como a "inocente culpa", cunhada por Cecília Meireles. No caso do PIB, teremos o "crescimento anão". O tamanho do gnomo dependerá da musculatura da economia do gigante norte-americano.

*Junho: Os partidos vão formalizar na Justiça Eleitoral as coligações para o pleito municipal. Em centenas de municípios, a Vovozinha irá para a cama com o Lobo Mau, sob os olhares atônitos de Chapeuzinho Vermelho. Do cruzamento nascerão inúmeros sacos de gatos. Ou, pior, centenas de sacos de ratos.

*Julho: Começarão os comícios. Os carros de som vão às ruas. Em discursos claros e diretos, os guias do povo darão pseudônimo aos bois.

*Agosto: O início da novela será retardado pela propaganda eleitoral televisiva. Candidatos de "Duas Caras" cacarejarão os ovos que jamais serão botados.

*Setembro: O eleitor, tomado de dúvida canina, hesitará entre morder ou abanar o rabo.

*Outubro: Abertas as urnas municipais, a democracia exibirá, ressalvadas as exceções, aquela velha vocação para levar a estupidez às extremas conseqüências.

*Novembro: Sob o impacto do penúltimo atentado no Iraque, os EUA elegerão o novo síndico do mundo. O planeta vai trocar de perna. Sairá das coxas do republicano George Bush para um novo colinho, provavelmente democrata.

*Dezembro: A dois anos da abertura das cortinas de 2010, a platéia começará a ouvir o barulho da montagem do cenário e o burburinho dos atores se posicionando em cena, para disputar o amor da República. Se ouvir uma batida de porta, é o Serra trancafiando o Aécio nos camarins de 2014. Se escutar um bate-boca é o PT se desentendendo consigo mesmo antes de se fixar em Dilma, único petista macho o bastante para arrostar o desafio da ausência de Lula na cédula.



Josias de Souza, nascido em 1962, é jornalista desde 1984. Trabalha na Folha de S.Paulo há 20 anos. Nesse período, ocupou diferentes funções, de repórter a Secretário de Redação do jornal. Hoje, é colunista da Folha. Publicou em 1994 o livro "A História Real" (Editora Ática), em co-autoria com Gilberto Dimenstein. O trabalho revela os bastidores da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2001, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".




Publicado no blog "Josias de Souza".
Terça-feira, 15 de janeiro de 2008, 04h02.




Garibaldi compara Edison Lobão a Winston Churchill - Josias de Souza

1 comment:

Anonymous said...

ESTAMOS VIVENDO MOMENTOS HISTORICOS, OU O BRASIL QUE TRABALHA ,PRODUZ E ESTUDA ACORDA E PARTE PARA A LUTA DE LIBERTAÇÃO E SALVAÇÃO NACIONAL OU SUCUMBIRÁ PELA MÃO E OMISSÃO SUICIDA DO POVINHO GENTALHA QUE TREPADO EM CIMA DOS 4 PILARES DA SUA BÉOCIA CULTURA AFRO-TUPINIQUIM; CACHAÇA,CARNAVAL,FUTEBOL,NOVELA,QUE EMBEVECIDAMENTE ADULA E BAJULA SEU IDOLO, O IGNORANTE-MOR LULA DA SILVA, O TRAIDOR COMUNISTA,ESCROQUE, CHEFE DA MAIOR GANG DO MUNDO,O PT, DEVEMOS POR QUESTÃO IMPERATIVA DE VIDA OU MORTE PARTIR PARA O ENFRETAMENTO DURO , POIS ESTES VERMES SÓ SAIRÃO DO ABOLETAMENTO DO PODER PELA FORÇA,O BRASIL ESTA AS PORTAS DE UM CATACLISMA SOCIAL: A LUTA DE CLASSES E RACIAL PROMOVIDA PELO NEFASTO LULA E O PT QUE QUER DIVIDIR PARA DOMINAR...VAI VER O TAMANHO DA REAÇA .. 64 VAI SER FICHINHA!

Share
 
Copyright © 2004-2016 Bootlead